Amigo de Wada Koji faz um desabafo emocionante, veja!

publicado em  2.6.16


Em memória de Koji Wada, meu amigo e cantor de temas de anime.

Nessa primavera, eu estava assistindo as flores de cerejeira cair, com o coração dolorido. Isso aconteceu porque meu amigo, Koji Wada, um cantor de músicas de anime, morreu de câncer de nasofaringe no dia 3 de abril, enquanto essas flores ainda estavam desabrochando.

Wada fez sua estreia em 1999 cantando "Butterfly", a canção tema do anime "Digimon Adventure". A canção teve um enorme sucesso, e fez com que ele se tornasse popular no exterior, principalmente na América Latina. Wada continuou cantando outras músicas para as séries de Digimon, como "Hirari" e "We Are Xros Heart!"

Wada foi diagnosticado com câncer de nasofaringe na primavera de 2003. O médico disse que era impossível remover o tumor completamente, porque ele foi localizado atrás do seu nariz.

Wada se afastou do trabalho para se concentrar em seu tratamento, e retomou apenas em 2006. Ele começou a realizar shows no exterior, como no Brasil, mas novamente foi obrigado a suspender sua carreira porque descobriu que o tumor se espalhou, em 2011.

O cantor voltou a fazer performances e concertos, a partir do outono de 2013. Mas, mais uma vez, teve que parar suas atividades no verão passado, pois sua condição havia deteriorado.

Conheci Wada em 2010, quando saímos para beber e discutir sobre uma matéria que eu estava escrevendo. Uma vez que a matéria contava a história de vida de vários artistas, tive o papel de entrevistar sobre seu passado e saber como ele era quando criança.

Wada me disse que sonhava em ser um jogador de beisebol, durante toda a sua infância, até o colegial. Chegou a jogar duas vezes em um torneio nacional de escolas secundárias, no Koshien Stadium, da prefeitura de Hyogo. Depois de terminar o colegial, seu interesse mudou para a música. Ele deixou sua cidade natal, Kyoto, e se mudou para Tóquio, com apenas duas malas e 400.000 ienes na poupança.

Foi então que Wada contou uma história interessante. Quando chegou em Tóquio, ele esteve o tempo todo ocupado trabalhando em empregos temporários, mas nunca desistiu de cantar. Ele fez cerca de 1.000 fitas demo e enviou para gravadoras e empresas de música. Uma delas aceitou receber sua fita, e existe uma história bem interessante por trás disso. O diretor dessa gravadora jogou a fita fora antes de ouvir, mas uma pessoa que trabalhava na empresa, e estava encarregado de Digimon, a pegou e escutou. O resto, é história.

Wada pareceu tranquilo enquanto me contava suas memórias. Mas essa história me fez pensar que apenas aqueles que trabalham duro conseguem alcançar as estrelas.

Meu amigo estava bem magro quando fez o seu segundo retorno. Mas ele sempre respondia meus e-mails com muito bom humor, quando o entrevistava. Por causa disso, era difícil saber quão ruim era a sua condição, e também é por isso que eu continuei acreditando que iriamos sair para beber novamente.

Quando eu o entrevistei no verão de 2014, perguntei o que ele pensava sobre as músicas de anime. Wada pensou um pouco, e respondeu: "Depois que eu fiquei doente, comecei a pensar que existe algo que somente as músicas de anime podem fazer. Elas podem criar um mundo sem fronteiras." Eu sinto que ele estava falando e lembrando dos rostos felizes de seus fãs, nos seus concertos no exterior.

Eu acredito na parte de sua música que diz "Eu me tornarei uma borboleta feliz". Elas continuarão a voar através dos céus, conectando as pessoas do mundo todo!

Esse texto foi escrito por Mishio Suzuki, redator do jornal Yomiuri Shimbun e especialista em filmes, tokusatsus e super-heróis. O jornal Yomiuri Shimbum foi fundado em 1874, e é tido como o jornal de maior circulação do mundo.