Qual a origem da disputa entre Pokémon e Digimon?

publicado em  2.6.15


A rivalidade entre as marcas Digimon e Pokémon pode ter diminuído com o passar dos anos, mas ela continua presente na cultura nerd e nunca irá acabar. Assim como a rixa entre Star Wars e Star Trek, ou entre Biscoito e Bolacha, as brigas para descobrir qual é o melhor grupo de monstrinhos geram ótimas piadas e memes na internet. Você pode até fingir que a competição entre as marcas não existe, pois ambas as franquias são maravilhosas, mas ela existe e não é de hoje! Entenda de uma vez por todas a origem da rivalidade entre Digimon e Pokémon:

A marca Pokémon, que pertence à Nintendo, nasceu em 1995 em um jogo de vídeo-game. Em 1997 o jogo ganhou a sua versão anime e, graças ao enorme sucesso, já começou a ser exportada no ano seguinte. A franquia estreou com êxito no mercado americano, e se estimula que em pouco mais de um ano tenha movimentado cerca de 7 bilhões de dólares. No Brasil, a série estreou em 1999, sendo licenciada pela Exim Licensing. Só no primeiro ano Pokémon rendeu cerca de 50 milhões de dólares estampando brinquedos, roupas, alimentos e outros artigos de consumo.

A franquia Digimon só ganhou o primeiro anime em 1999 graças a Toei Animation, que buscou nos mangás um título forte o suficiente para competir com o sucesso Pokémon. A Toei era a maior produtora de desenhos animados da época, e viu nessa franquia, que é uma especie de evolução dos tamagochis, uma ótima oportunidade para criar uma série tão lucrativa quanto a do estúdio concorrente. Apesar da diferença de tempo no mercado, Digimon não ficou por baixo, e em um pouco menos de um ano faturou cerca de 400 milhões de dólares só no Japão. Tamanho sucesso facilitou a sua exportação, e em setembro do mesmo ano a série estreou na TV americana. Em apenas 4 meses a marca Digimon conseguiu faturar 75 milhões de dólares com produtos licenciados nos EUA.

A chegada da franquia Digimon no Brasil não foi nada amistosa entre as empresas responsáveis pelo licenciamento das marcas. O anime dos monstros digitais estreou no ano 2000, e já encontrou a franquia Pokémon consolidada no país, tanto na parte televisa quanto comercial. Mesmo assim, em sua estreia, Digimon já contava com a parceria de 37 empresas, desde brinquedos e alimentos até roupas e calçados. Licenciada pela empresa Angelotti, se estima que só no ano 2000 a venda de bugigangas de Digimon fechou em torno de 100 milhões de dólares no Brasil.

O número de produtos licenciados assustou a empresa concorrente, Exim, que era responsável por Pokémon. No mesmo período os monstrinhos de bolso contavam com a parceria de apenas 43 empresas (entre elas a Antarctica, que já havia vendido cerca de 35 milhões de unidades do refrigerante Caçulinha Pokémon) mesmo estando a 2 anos no mercado.

Após 3 meses da estreia, o número de itens no mercado já favorecia ao anime recém chegado. Pokémon possuía cerca de 152 produtos nas lojas, enquanto Digimon já tinha um total de 400.

O sucesso de Digimon no Brasil já era temido pelos concorrentes bem antes de sua estreia. Na época, surgiram boatos de que os licenciantes de Pokémon, após saberem que Digimon estava perto de estrear, traçaram uma estrategia para que a febre dos monstrinhos digitais não pegasse por aqui. Fala-se inclusive que eles divulgaram pela internet que Digimon era apenas uma cópia. O boato ganha força graças a uma matéria publicada na revista Veja, no dia 22 de março de 2000, onde a diretora comercial da Exim Licensing, Ana Maria Kasmanas, argumenta após ser questionada sobre a estreia de Digimon: "O Pokémon demorou três anos para ser desenvolvido, não dá para comparar com uma cópia feita às pressas".

A rivalidade entre as franquias pode ter sido gerada pelos números, mas graças a isso ela se tornou tão forte no nosso imaginário. Quem viveu nos anos 2000 se lembra bem da disputa e, mesmo gostando de ambas, também vai lembrar em como ela era sadia e produtiva para nós, meros consumidores. Graças a rivalidade tivemos uma tonelada de produtos nas lojas, e investimentos de ambas as partes. A disputa hoje pode ser restrita as piadas e memes na internet, mas serão eternas memórias de uma briga que parecia ser de criança, mas que na verdade era de gente grande.
Fontes de pesquisa:
- GAILEWITCH, Mônica. Lá vêm os Digimons. São Paulo: Revista Veja - Edição 1 641, 22 de março de 2000.
- GARCEZ, Bruno. TV brasileira se rende a desenho nipônico. São Paulo: Folha de São Paulo, 16 de julho de 2000.
- MOURA, Rosângela de. Globo estréia mais um desenho japonês; produtos já podem ser comercializados. São Paulo: Folha de São Paulo, 8 de outrubro de 2000.
- Pokémon contra Digimon. São Paulo: Revista Isto é Dinheiro, 13 de outubro de 2000.
Comentários
Anônimo  

Ta cara... Linda matéria, mas cade as fontes pros seus números? :)

Ippo  

Caro "Anônimo", fique a vontade para verificar as fontes:

- GAILEWITCH, Mônica. Lá vêm os Digimons. São Paulo: Revista Veja - Edição 1 641, 22 de março de 2000.

- GARCEZ, Bruno. TV brasileira se rende a desenho nipônico. São Paulo: Folha de São Paulo, 16 de julho de 2000.

- MOURA, Rosângela de. Globo estréia mais um desenho japonês; produtos já podem ser comercializados. São Paulo: Folha de São Paulo, 8 de outrubro de 2000.

- Pokémon contra Digimon. São Paulo: Revista Isto é Dinheiro, 13 de outubro de 2000.

Dannibal  

Digimon nunca lucrou mais q Pokémon isso é fato

se em 2014, a marca Pokémon fez 2 Bilhões, ficando a frente da Coca Cola e BBC, imagina no tempo que era febre

Dannibal  

Digi fãs libera o comentário, se vocês não tiverem recalque

Pokémon Company gerou exatos 2 bilhões em produtos licenciados durante o ano de 2014!

A revista License! Global, fez um lista com as franquias mais rentáveis do planeta e pokémon ficou em 34º lugar, passando até franquias como Coca-Cola e a Famosa BBC! Ano passado pokémon também estava na lista porém se encontrava em 40º lugar com 1,5 Bilhões acumulados! Incrível não é mesmo?

fonte: http://images2.advanstar.com/PixelMags/license-global/digitaledition/05-2015-top150.html#16

Ippo  

Todos os números colocados nessa matéria foram retirados de matérias de revistas e jornais do ano 2000, ano em que Digimon estreou no Brasil.

Cable  

Ippo, Pokémon surgiu nos jogos em 1996, não em 1995

Salles - Produção  

para algo que foi ''feito as pressas'', ate que foi bem mais maduro que pokemon, e fez um sucesso enorme, aposto que se a sony apoiasse o digimon, tanto quanto a nintendo apoia o pokemon, ele teria uma força muito maior do que tem hoje.

Walli silva  

Digimon <3

Amanda Braga  

gente aceita, Digimon é melhor e lucrou mais, apenas... Pokebosta é tão chato e infantil