Imperador - parte final

publicado em  8.11.09

Imperador

A base estava em chamas, Kimeramon estava morto, todo seu império havia sido destruído e conquistado. Sim, eles tinham ganhado a guerra...

Mas tinham ganhado mais do que isso.

-Eu perdi... por que eu perdi? Eu deveria ter sido perfeito, isso é terrível, eu não acredito nisso!! Esse é o pior final possível. Agora, eu vou ter que começar tudo de novo, tudo mesmo... Eu preciso reiniciar o digimundo, eu prometo isso para mim mesmo, eu prometo que vou fazer! Ninguém pode me vencer, NINGUÉM!- Bradou com toda sua ira. Suas palavras revelaram todos os seus pensamentos, toda a sua loucura.

-Você vai... reiniciar o digimundo? – O garoto loiro perguntou um pouco incrédulo.

-Por hora eu vou pra casa... eu vou apagar toda a informação salva no meu computador... e depois começarei um novo jogo do princípio, eu juro que vou! – Ladrou.

-Do que é que você está falando? – Davis, aquele garoto irritante.

-Acredita mesmo no que disse? Acredita que pode mesmo reiniciar o digimundo se apagar a informação do seu computador? – Foi a vez da garota de óculos perguntar.

-Não posso acreditar que tenha se enganado tanto! O que pensa que o digimundo é?- O garoto loiro voltou a perguntar.

-Isso não é um jogo, Imperador... não é possível reiniciar o digimundo. – O menor deles disse, com total certeza em sua voz e em seus olhos.

-O que disse?! -Perguntou espantado... Não era um jogo.. não era um jogo...Seria mesmo...--O que eu vi... aquela vez, no campo de futebol, eram vocês digimons... ?

-Nós não somos só dados guardados no seu computador- O pequeno Digimon azul e braço afirmou.

-Eles são exatamente iguais a gente.. são vivos de carne e osso- Davis explicou.

-Então quer dizer que Digimon são seres vivos?

O Imperador se debatia,sua derrota não era o mais importante... Descobrira o que já suspeitava, mas não admitia... Não conseguira ouvir mais nada, seus olhos haviam finalmente sido abertos!

Digimons eram vivos! Sim eram VIVOS! VIVOS!

O Que ele tinha feito até então? Como conseguira fazer tudo aquilo? DEUS! SERÁ QUE NÃO HAVIA UM LIMITE? PORQUE ELE NÃO CHEGOU AO LIMITE?POR QUÊ NENHUM EMPECILHO LHE FOI POSTO A FRENTE??? COMO ELE FIZERA TUDO AQUILO SEM SER IMPEDIDO??? COMO ELE BRINCARA COM TODAS AQUELAS VIDAS??? PORQUE NINGUÉM LHE PÔS UMA BARREIRA?

Não, estava errado.

Os digiescolhidos eram o limite e a barreira e ele passara por cima deles todas as vezes.

A culpa era sua, e o que tinha sido feito até então, não tinha mais volta.

Seu coração apertava, uma dor insuportável, a garganta queria gritar de ódio e fúria de si mesmo, o estomago enjoava todo seu corpo doía, mas nenhuma dor era tão dilacerante como a de sua alma.

Seus olhos estavam vazios... Seus pensamentos eram tantos que não conseguia colocá-los em ordem...

“Wormmon...”- Murmurou, despertando de seu transe começou a procurá-lo desesperadamente.

O quanto tinha sido duro com ele? O chicoteara tantas vezes, mais do que seu corpo frágil suportara e ele ficou ao seu lado mesmo assim. Ficava ao seu lado para protegê-lo mesmo sendo fraco para tanto. Se preocupara com ele como ninguém se preocupara antes. Se preocupara com sua saúde, seu bem estar...com seu coração...

Com ele em si, enquanto Ken.

Encontrou-o caído, olhos fechados, respirando com dificuldade. Uma lembrança lhe veio a mente, percorrendo a espinha. Perderia Wormmon? NÃO , NÃO,NÃO!!!! Não agora que sabia da verdade, não agora que tinha mudado , não agora que iria reparar seus erros, pedir desculpas.. ir para o lado certo enfim!!!

-Você voltou a ser o que era, Ken...

Wormmon murmurava, queria soltar gritos de alegria e comemorar. Comemorar e brincar como nunca tinha feito antes... Repor todo o tempo perdido! mas sabia que não tinha tempo para isso... Não agora.

- O que eu era? – Ken balbuciou, estava visivelmente confuso.

- Assim ... está melhor -murmurou

Percebeu um brilho na mão de uma das crianças. Ela se aproximou, mostrando um objeto dourado.

-Enquanto estava na sala das máquinas, ouvia uma voz vinda daquele brasão. Ela dizia "eu quero voltar para o meu verdadeiro lugar". Para o seu verdadeiro lugar... – Explicou, enquanto o brasão pousava nas mãos de Ken

-Ele é seu, Ken - Wormmon explicou, quase em um suspiro- seu brasão da Bondade

-Meu brasão da bondade, mas, como é possível...?

-A bondade emana uma luz dourada... – O Digimon em forma de gato explicou, como se anunciasse uma profecia

-Ken é bondoso, ele sempre foi – Wormmon disse, com certo orgulho e um enorme alivio em seu coração.

Sentiu-se sendo carregado, percebera que Ken o pegava nos braços, sentiu-se radiante. Sentiu-se -se triste.

Sentiu que iria partir

-Wormmon, eu não sabia ... eu não sabia que você era assim, tão leve...

-Adeus, Ken...

Foi seu último suspiro.Não tinha mais tempo para pensar em nada, estava apenas feliz pelo Imperador Digimon ter deixado Ken em paz. ...Logo mais se transformara completamente em dados deixando os braços de Ken vazios.

-Ah não, não pode ser...

Ken murmurou. Não conseguia cair em si.

-Ele está morto – O Garoto loiro anunciou, de forma que lhe pareceu extremamente fria, mas que o fez voltar a realidade.

-Eu não acredito.

Lembrou-se de quando era pequeno, de presenciar um acidente de carro em particular. Lembrou da morte de Osamu. Lembrou-se e de quanto ela lhe foi dolorida para sua família- e mesmo para ele, mesmo que negasse. Tinha desejado a morte de seu irmão... E ele partira, desejara a morte de Wormmon e ele...

-Ele morreu! -

Morrera, morrera por ele. Mesmo após tudo. Mesmo após chamá-lo de verme incontáveis vezes. Mesmo depois de negá-lo como parceiro. Mesmo ele destruindo seus amigos, seu mundo...




Sua vida...




Ele o negou como ser vivo, desejara sua morte e seu desaparecimento- assim como tinha feito com Osamu,com seus pais....




Assim como fez com si próprio.

Ele odiara humanidade, mas tinha sido a pior espécie de ser humano. Ele odiava mascaras, mas tinha se escondido atrás da mais perigosa delas. Deixara-se ser acometido pela loucura, pelo orgulho e trouxera um mundo inteiro com ele.

Seu corpo pendia para um lado e para o outro enquanto ele murmurava palavras que ele próprio não conseguia compreender. Chorava amargamente pelos seus erros que não seriam reparados por lágrimas nem por nada no mundo- Digital ou Humano.

Tinha assassinado seu parceiro, seus atos agora não valeriam de nada.

Sentiu a dor mais aguda de toda a sua vida,como se um garfo em chamas a tivesse perfurado ha muito tempo, e finalmente estivesse as mais diversas atrocidades, e sempre, sempre com um sorriso no rosto, um sabor de vitória no paladar. Tentaram lhe avisar, ele não dera ouvidos... Continuara com o mesmo sorriso...cometendo as mesmas atrocidades...

Ou coisas ainda piores.

Como deixara-se enganar por tanto tempo? Como pôde estar tanto tempo com os olhos fechados?

Fora um louco... Cometera loucuras. Agora estava são, ou pelo menos esperava estar. Já tinha perdido a noção do certo e do errado. Mas, se agora estava no caminho certo já era muito tarde. Agora que conseguia enxergar esse mundo com os olhos abertos...

Caíra no chão, desesperado. Não sabia o que faria dali pra frente. Apenas fechou os olhos...

------------------------------------------------------------------------------------
“Garoto gênio é encontrado dentro do quarto.”

“Ken Ichijouji volta para casa”

“Alivio para a família do garoto gênio”

Foram as notícias que bombardearam o Japão pouco depois do ocorrido no Digimundo. Não durariam tanto tempo como a primeira,claro.

Ken voltara para casa finalmente.

Ele agora em seu verdadeiro quarto, bem mais humilde mas infinitamente mais aconchegante, estava em um imenso e profundo sono, que seria despertado com o renascer de seu único e verdadeiro amigo.







Wormmon



----------------------------------


FIM

Escrito por Lila-chan
Comentários
guilherme(moderador da GPland)  

caranba...essa historia foi a melhor fanfic q eu ja ouvi ou melhor li!
ta de parabéns lila! ta muito boa!
demorei 12 menutos pra ler mas esta muito bom!

Anônimo  

ficou exatamente igual a hst do anime todas as falas estaum ae exceto a fala da Hikari Yagami...
essa eh uma das hsts mais tristes de digimon 2,elas sempre me fazem chorar...
mas o episodio:''Quando o digivice eh tocado pelas trevas"
eh mais triste da temporada

Anônimo  

ra-fa-braga@hotmail.com

fãs de digimon me add...
o comentario acima eh meu
Rafael Gonçalves
sou fãzasso de digimon principalmente o 1 e 2
sei tudo o que quiser saber eu respondo

Anônimo  

Eh meu msn no comentari acima
me add ae galera
Digi-portal abram diescolhido ae vamos nós!!!!
a digiescolhida mais engraçada em toda a historia eh a Yolly ou Miyako.
e o diescolhido que eu mais gosto eh o tk ou takeru


me add

Tom  

Ótima Fanfic.Foram poucas Fanfics que eu li e ficaram boas.Parabéns Lila.