Imperador - parte 2

publicado em  18.10.09


Imperador

Quando Wormmon abriu seus grandes olhos azuis, já estava pela metade da manhã. Olhou para cama e percebera que estava vazia. Alarmou-se de imediato. Teria acontecido alguma coisa? Procurou logo embaixo da cama, atrás das cortinas, nas gaveteiras e armários. Abaixou as antenas com receio. Pôs-se a gritar quarto a fora pela base.

“Ken!”- Sem resposta, tentara de novo.- KEN!

“Kenzinho!”- Gritou um pouco mais alto, correndo esbaforido pelos corredores.

“Ken!!!”

“Pare de gritar!”- O Imperador reclamou de um dos comodos.

Wormmon abaixou a cabeça com um pouco de medo, mas feliz por ouvir a voz de Ken. Entrou no cômodo em que ele se encontrava para se certificar de que estava tudo bem com ele..

O cômodo era enorme, de uma certa forma bonito, embora tivesse algumas esculturas estranhas. Tinha uma boa iluminação, mesa e várias cadeiras.

O Imperador estava sentado em uma grande mesa com os mais variados tipos de comida. Gaburimons entravam e saiam da porta da cozinha disciplinadamente, com bandejas em suas mãos e anéis negros em seus corpos.

Wormmon os encarou um pouco cabisbaixo, sempre que encarava aqueles anéis percebia o quão dominante o Imperador estava no corpo de Ken.

O digimon percebeu então um olhar insistente sobre si, no começo gelou, mas encarou o Imperador de qualquer forma. Era a primeira vez que ele não o observava com olhos de ódio, parecia mais curioso.

“Engraçado...”- Pensava ele.- “Como esses olhos poderiam ter sido programados?”

Que Besteira- Murmurou alto, levantando-se da cadeira e indo até a sala dos Computadores. Pra que pensar nisso agora? Sua criação estava quase pronta, só faltava testá-la.

-O que é besteira Kenzinho?- Wormmon perguntou confuso.

O Imperador voltou a digitar velozmente, não tinha tempo pra se preocupar com a programação de um bichinho nojento. Ele dominaria aquele mundo, aquele mundo que se tornaria perfeito quando dominado por ele. Não seria como o mundo porco em que vivera até então. Estava no lugar errado naquele medíocre, vida medíocre, pais medíocres...

Tinha tido até um irmão medíocre...

Osamu era inteligente sim, mas era um incapaz. Jamais conseguiria conquistar um mundo como ele conquistou. E o Digimundo também não o escolhera. Escolhera antes a ele , Ken, o Imperador.

Felizmente Osamu morrera. Tolo. Não deveria nem sequer ter nascido.Não se comparava a sua grandeza

Mas as pessoas o admiraram por sua inteligência limitada. Assim como admiraram Ken alguns anos mais tarde. Mas não compreendiam seu verdadeiro potencial. Bando de idiotas.

Sim, aquele era um mundo que não entendia seu verdadeiro potencial. Só tinha um certo assombro por sua genialidade. Também, não era de se espantar. Era um mundo de ratos de laboratório. Era um mundo cheio de mascaras- que ele mesmo tinha de usar.


Agora, ele não precisava mais de mascaras e tinha ratos de laboratório mais eficientes, mais obedientes....



Mais fortes...



Continuava seu trabalho. Teria toda a força necessária para dominar tudo.E nesse mundo e não haveria uma sombra de resistência sequer.



Ele seria o cientista daqueles ratos.



-Está quase pronto! – Disse com alegria na voz.


Para ele, aquilo era só um jogo. Um jogo em que o vencedor levaria tudo, em que ele deveria escolher um lado. Com certeza, escolhera o lado correto.

- Sim o Digimon perfeito...



Ele escolhera o lado das trevas.



- Kimeramon.

--------------------------------------------------

A continuação desta Fanfic será postada em breve.
Escrita pela Lila-chan.
Allyson  

Está ficando ótima a história.

Agora me dá vontade de escrever uma também dos Digimons ^^

guilherme(moderador da GPland)  

da vontade de chorar!ta muito boa!

Fabricio  

Chimeramon é com CH, não com K

Fora isso, a fic está excelente.